Tag: Turismo Minas Gerais

Conheça: Fechados

Localização: Minas Gerais
Habitantes:
Característica: Lindas Cachoeiras

É um Distrito pequeno, fica no pé da Serra do Cipó e longe de tudo, sendo necessário enfrentar 37km de estrada de terra para o acesso. Esse lugar é mágico! Possui cachoeiras maravilhosas e trilhas bacanas para caminhadas e grande contato com a natureza.  

Continue a ler

Cachoeira do Tabuleiro

Localização: Tabuleiro, Conceição do Mato Dentro, Minas Gerais.
Estrada: 22km de automóvel, partindo do centro do município.
Trilha: ≅ 2,5km | Média/Pesada | A pé
Características: Local impressionante, Tarifa na entrada

 

Cachoeira do Tabuleiro | Mapa | MG | Conceição do Mato Dentro Cachoeira do Tabuleiro MG Conceição do Mato Dentro

 

Essa Cachoeira está localizada no Distrito de Tabuleiroaproximadamente a 20km do município Conceição do Mato Dentro. O Distrito possui poucas casas, um restaurante (que tem de reservar antes), campings e um pequeno posto de saúde. No caminho, fontes, rios e vegetação fechada complementam o visual. Chegamos lá por volta de 14h30, o que nos impossibilitou a entrada no parque que dá acesso à Cachoeira do Tabuleiro. Tivemos que retornar no dia seguinte.

A entrada só é permitida até as 14h.

Na volta passamos no Poço Pari (tem post sobre) para mergulhar um pouco. Nos hospedamos no camping (temos post sobre ele também) frente ao posto de saúde e dormimos cedo, afinal sabíamos que a trilha do dia seguinte seria pesada. Bem cedo acordamos e seguimos sentido ao parque, entrada para a Cachoeira. A estrada estava como talco, dificultou a subida em alguns trechos e cobriutodo vidro traseiro, haha.

Do centro de Tabuleiro até a Sede Administrativa (que é a entrada pro parque), são mais 2km de carro e após isso inicia a trilha a pé (linha verde no mapa a seguir).

Mapa Cachoeira do Tabuleiro MG Conceição do Mato Dentro

O parque possui uma estrutura bacana, um estacionamento médio e banheiro com chuveiro quente. Lá o celular não pega bem, oscila bastante todas as operadoras. Então antes de entrar, avise a mãe, irmãos, tios, todo mundo que você “não terá batido as botas”, só estará ausente. Na entrada, pagamos uma taxa de R$ 10,00 por pessoa e, pé na trilha!

 

A trilha

Indicamos que levem alimentos (barras de cereais, pães, sucos, alimentos leves) e ainda evitem bebidas alcoólicas! A trilha beira o despenhadeiro e a vertigem já é natural em locais assim, então álcool não combina em NADA por lá. O visual é deslumbrante!

A trilha é bem diversa, começa leve, com chão coberto de cimento e cascalho que segundo os funcionários do parque foi bancado por um pessoal gringo. Logo depois enfrentamos uma descida em “S” bem perigosa nas rochas, cheia de pirambeiras que caem lá no rio, é bem alto.

 

A hidrotrilha

Com bastante cuidado e calçados apropriados atravessamos este trecho e chegamos na hidrotrilha. As pedras são grandes, é pesado. Existem setas vermelhas pintadas nas rochas, indicando por onde continuar.

Ao aproximar da queda, o deslumbramento já é evidente. Fica inevitável não parar no caminho pra contemplar tanta beleza. A altura é de quebrar o pescoço! Lá do mirante (seguindo uma trilha anterior de 800m da entrada) é possível ver a cachoeira num ângulo bem legal, mas lá em baixo sem dúvida é muito mais show!

 

 

O Poço

Beleza, chegamos naquele poço gigante! Não tenho muita ideia de tamanho, mas acho que mais de 100m ponta a ponta. A água é escura devido a profundidade, mas ao chegar no raso em pequenas pedras, a água fica amarelada e doura com raios do sol. É incrível.

Tem várias pedras retas pra se acomodar. Aconselhamos prudência ao andar sobre elas, pois há rochas soltas e areia fofa. O volume d’água estava baixo e criava uma névoa ao cair e o mais legal é que o vento bate no paredão e refresca todo o local. O sol pela manhã fica no lado esquerdo e não ilumina bem o poço. A chuva provenientes da queda faz com que o frio domine o ambiente. Já no início da tarde, o sol começa a atingir o poço, aumentando o dourado, o calor e melhorando a iluminação do paredão. É a hora das fotos!

 

VLOG

 

Localização

O parque fecha as 17h e a administração solicita aos visitantes que retornem antes desse horário, afinal a trilha demora aproximadamente uma hora.

(mais…)

Continue a ler

Conheça Carrancas

Carrancas pra nós, foi um destino totalmente sem planejamento. Estávamos em Pouso Alegre no final do ano e partiríamos para São Thomé logo mais para o reveillon.

Ao encontrar com nossos primos Karem e Régis, fomos informados sobre Carrancas e seu grande número de atrativos naturais. Visualizamos algumas fotos e não deu outra: De São Thomé, saímos pra Carrancassem conhecer absolutamente nada por lá.

 Recomendação: Saque dinheiro e abasteça o automóvel antes de partir pra Cidade.

 

A gente tinha tempo de sobra na época da viagem devido a nossas férias, então não tivemos problemas com a tal falta de planejamento.

Sair sem rumo é uma delícia e nós amamos. Porém, ter conhecimento sobre o local com antecedência, te faz economizar tempo, certo? Pensando nisso, seguem alguns dados importantes.

 

Como chegar?

de Belo Horizonte: 286km  •  de São Paulo: 411km  •  do Rio de Janeiro: 421km

 

O que ver e fazer?

Ficamos impressionados com a curta distância das cachoeiras e piscinas naturais partindo do centro, era pertinho. A mais distante era o Complexo da Zilda, uma região com 4 quedas principais e uma hidrotrilha que leva a um Canyon.

Listamos aqui as principais atrações. A lista está separada por grupos, indicando os atrativos que ficam bem próximos entre si.

 

1) Poço da esmeralda • Poços da Vargem Grande
2) Cachoeira da Serrinha •  Cachoeira da Fumaça • Cachoeira Véu da Noiva
3) Poço do Coração  •  Queda da Toca  •  Gruta da Toca
4) Cachoeira do Moinho • Cachoeira do Tico Tico • Gruta da Ponte
5) Poço da Canôa • Poço do Pulo • Cachoeira Tira Prosa
6) Cachoeira do Turco
7) Complexo da Zilda • Canyon da Zilda • Escorrega  • Gruta da Zilda
8) Cachoeira Grão Mongol

Em 4 dias nós conhecemos uma média de 28 atrativos naturais pela Cidade. Disponibilizamos também o roteiro que fizemos, já leu?

 

 

Onde ficar?

Ficamos hospedados em um Camping (e dale economia!) com chuveiro quente, no centro da cidade. O valor foi R$20 por pessoa/dia.

Existem também várias pousadas e hotéis na Cidade. Segue lista.

  • Aconchego da Serra (Tem post sobre)
  • Camping da Ponte
  • Pousada das Candeias
  • Camping da Ponte
  • Pousada Mirante Serra Verde
  • Pousada Sete Quedas
  • Pousada Mahayana
  • Pousada Céu e Serra
  • Verdes em Cantos Pousad
  • Pousada Eldorado das Gerais
  • Pousada Serra da Paz
  • Camping e Pousada da Toca
  • Pousada Roda Viva
  • Pousada Caminho das Águas
  • Hotel Fazenda do Engenho
  • Pousada Carrancas
  • Hotel Fazenda Marinho

 

Onde se alimentar?

Experimentamos 3 lugares, porém existem outros pela cidade.

Restaurante em Carrancas

 

Em caso de dúvidas, envie um comentário.
Tenha um ótimo dia!

(mais…)

Continue a ler