Visitei a Cachoeira de Santa Bárbara – Tudo sobre a minha experiência, aqui

Localização: Comunidade Kalunga, Engenho II – Zona Rural de Cavalcante
Estrada: 100km partindo de Brasília
Trilha: 2km | Leve |  Caminhada ou Bike
Características: Cachoeira Azul (ou verde esmeralda), tarifa na entrada

Vídeo:

 

Ah, a Famosa Santa Bárbara!
Finalmente conhecemos essa cachoeira, realmente tão linda e cristalina!

Por aqui, conto como foi a experiência, para chegar até ela, para se alimentar, onde se hospedar, quanto custou. Se liga:

 

 

E essa cor de água?

“Sua formação rochosa é composta de calcário, fazendo com que a areia fique branca e a água com esta cor intensa azul-turquesa.” – marolacomcarambola.com.br

 

 

Vídeo

 

Um momento para conectar-se com a natureza é quase que obrigatório. Atenção aos sons, ao gosto, a temperatura, as cores, o cheiro e toda energia que o ambiente propõe. É de renovar!

Escolhemos chegar bem cedo, as 7h20, quando o fluxo de pessoas estava mínimo. Fomos as primeiras pessoas a chegar. Porém, pela manhã, a água ainda não expõe seu brilho mais forte – o que acontece quando o sol a partir das 10h, está bem acima do Poço.

 

 

 

Como Chegar, Onde se Hospedar,
Onde se Alimentar?

 

Direto ao ponto, compartilho a experiência completinhae LISTADA para chegarmos até ela:

 

  1. Pegamos um vôo até Brasília, chegamos por volta das 12h.
  2. Locamos o veículo Kwid da Renaut na locadora Movida, no Aeroporto de Brasília
  3. Enchemos o tanque de combustível (importante)
  4. Passamos no Mercado e compramos lanche e galão de Água para a Viagem.
  5. Partimos de Brasília, em viagem até “Povoado Kalunga do Engenho II” (atualmente aparece assim no GPS). São 345km, sendo 27km finais em estrada de terra.
  6. Adicionamos parada no meio do caminho, na cidade de Alto Paraíso de Goiás. Tomamos um café e completamos o combustível (dali pra frente, não havia Postos)
  7. Após passar por Alto Paraíso, depois por Teresina de Goiás e depois por Cavalcante, chegamos no Povoado do Engenho II na parte da noite.
  8. Na chegada, há placas indicando “Engenho II” e “CAT (centro de atendimento ao turista)”. É preciso ficar atento para não passar dali.
  9. Nos hospedamos na Pousada Santa Barbara . Já havíamos avisado a Izabel da Pousada, que chegaríamos bem tarde e estaríamos incomunicáveis, sem internet ou telefone, durante a viagem. Deu tudo certo.
  10. No dia seguinte acordamos cedo. Partimos da Pousada até o CAT (ficava a 2 quarteirões)
  11. No CAT, contratamos o Guia (não entra na cachoeira sem Guia). O valor do Guia era R$100 para grupo de até 6 pessoas. Mas não esperamos e dividimos em apenas 2 pessoas.
  12. Também no CAT, pagamos a taxa de entrada na cachoeira, que foi R$10
  13. Do CAT, caminhamos mais 2 quarteirões até o ponto de partida do Transporte 4×4 da comunidade. O valor é de R$5 reais por viagem, por pessoa. Ou seja, ida e volta somam R$10 reais por pessoa.
  14. O transporte leva a galera por 4km até o Estacionamento dele.
  15. Depois, são mais 2km de caminhada por trilha leve.
  16. Curtimos a cachoeira por mais de 1h, pois não havia 50 pessoas no dia.
  17. Retornamos e almoçamos no Restaurante do Povoado. Geralmente, R$30 por pessoa.
  18. Depois, partimos pra Cachoeira Capivara (clica no link pra ler sobre ela).

 

Importante:

• É indicado se programar para visitar em baixa temporada (ou em dias de semana) – principalmente para quem vem de longe, assim não correrá o risco de não conseguir entrar.

• Isso, pois o limite de pessoas por hora na cachoeira, é de 50 pessoas.

• O limite por dia, é de 300 pessoas. Alcançando esse número, a entrada a cachoeira é fechada.

• A Cachoeira realmente se transformou em um ponto para fotografias. O tempo todo há pessoas fotografando por todo lado devido a sua beleza de cor marcante rsrs. Por esse motivo, retornamos a ela no dia seguinte para poder curtir, sem se preocupar com memórias fotográficas. 

 

Quanto custou?

Fomos em Casal, portanto:

  • Diária do Quarto no Camping: R$160 Casal
  • Combustível: Depende do veículo. São 345km de Brasília até Engenho II, portanto é necessário calcular. Para o veículo que alugamos, gastamos cerca de 1 tanque, R$160 reais.
  • Guia para a Cachoeira: R$100
  • Taxa de Entrada: total R$20
  • Taxa de Transporte: total R$20
  • Restaurante: R$88 (Almoço livre é R$30 por pessoa. Mas pedimos também sucos e doces)

 

Total de R$548.
Porém, o Combustível, Hospedagem e Alimentação, foi aproveitada para conhecermos também outras Cachoeiras do Engenho II. Especialmente no Povoado Engenho II, ficamos por 2 dias.

Detalharei tudo nesse link:  Roteiro Completo na Chapada dos Veadeiros. Na Comunidade Engenho II, há também Mercadinho, um pequeno Açougue e alguns barzinhos.

 

Eu ia criar um mapa, mas encontrei esse em crédito ao rotaretrestre.com.br

 

 

Fotografias



A beleza da cachoeira, automaticamente, estimula registros de imagem..

 

 

Fiz muitas fotografias por lá. Mas removi, digitalmente, pessoas de vários de meus registros (por todos os lados há pessoas fotografando, a todo momento).

 

 

Para quem deseja ter registros de alta qualidade, principalmente em situações de lua de mel, recomendo levarem um fotógrafo profissional.

É raro encontrar a cachoeira vazia, então ter um profissional capturando os melhores e mais limpos ângulos, fará toda diferença.

(Inclusive, se quiserem me levar, me contate! rsr)

 

 

Informações

Demais ou qualquer informação importante é fornecida no CAT (guarde esse nome). É aquele ao fundo da imagem:

 

O transporte fornecido pela Comunidade, para parte do caminho até as cachoeiras, são sempre veículos 4×4.

 

O guia que nos acompanhou foi o Marcos Paulo (+55 62 9648-6903).

 

 

Trilha tranquila, veja mais detalhes no vídeo.

 

 

 

 

MAPA



Povoado do Engenho II, Comunidade Kalunga

Esse é o ponto principal para o acesso a qualquer cachoeira da Comunidade.

Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *